Início > Linux, Open Source e CIA > Ripando e Gerando DVDs no Linux de forma simples

Ripando e Gerando DVDs no Linux de forma simples

Não sou um profissional da área de edição de vídeo, porém, como todo bom pai de família (minha filha nasceu em 30/01/2010), tenho a obrigação de aprender a fazer o mínimo!🙂

No caso, eu tinha uns 10 DVDs com os ultra-sons gravados, cada um com uns 10 a 15 minutos de vídeo, e por questões de espaço/simplicidade no manuseio, quero ripar todos os 10 DVDs e criar só um.

Para o processo de “ripagem“, utilizei um software chamado Handbrake, que foi citado no BR-Linux a alguns dias.  O HandBrake é simples e vai direto ao ponto: você escolhe o source (DVD) e clica num botão START. Pronto, ele gera um arquivo MP4 com todo o conteúdo do DVD. Você também pode excluir algum capítulo, capturar só o som/vídeo, definir qualidade, formatos e algumas outras opções simples.

Feito isso, tive a necessidade de “cortar” alguns vídeo que ficaram grandes, pois a enfermeira no momento do ultrasom deu o “REC” 5 minutos antes do médico iniciar o procedimento, dessa forma, eu cortei este tempo com um software chamado OpenShot , que também é simples e vai direto ao ponto. Para a mesma finalidade o Linux também conta com o Kino. Ainda sobre o OpenShot, é possível fazer algumas coisas bem interessantes nos vídeos, como por exemplo efeitos de transição, blur, etc…

Eu também fiz um slide show com fotos e criei um vídeo com os mesmo, simples e rápido, com o programa Imagination. Nele basta você importar as fotos, definir seqüencia, colocar um fundo musical (certo, não sei porque ele não deixou eu colocar uma mp3 como fundo, mas não tive tempo de pesquisar pois o bebe estava chorando e eu tinha que trocar fraldas🙂 ), efeitos de transição, texto, etc… Lembra o Windows Photo History (embora ainda não tenha a metade das funcionalidades).

Neste ponto eu tinha 10 vídeos prontos + um slide show, agora queria gerar um DVD, bonitinho, com menu, musiquinhas e tudo o mais.  Bem afrescalhado mesmo para mostrar minha filhota para a família! Encontrei um software magnífico de tão simples e fácil de usar chamado DVDStyler , com simples cliques do mouse, gerei um menu, com vídeo, botões animados e tudo o mais que gostaria de fazer, ai simplesmente cliquei no gravar DVD e voa-lá, minha superprodução estava pronta em menos de 1 hora!

Se sua opção for por gerar um vídeo só, com o open shot, você pode ainda utilizar outro software para gravar o DVD, como por exemplo o K3b.

Vale lembrar que eu utilizei o Ubuntu, e exceto o Handbrake (que tem um pacote para Ubuntu), os outros foram instalados com apt-get.

Certamente existem opções mais avançadas de edição de vídeo para Linux, como como perceberam, sou adepto do KISS!

Caso exista a necessidade de conversão de tipos de arquivos, aqui tem um artigo bem interessante.

Enjoy!

  1. pimentel
    fevereiro 25, 2010 às 1:30 pm

    Gostei das dicas,mas eu tenho uma deficiência que pretendo resolver a médio-longo prazo: Não “manjo” nada de inglês.
    Será que existem versões desses programas em português do Brasil para o meu Ubuntu? está disponível pelos repositórios? Obrigado pela atenção.

    • fevereiro 26, 2010 às 9:23 am

      Oi Pimentel. Então, alguns como o Kino e o DVDStyler estão em portugues, mas os outros ainda nao tem suporte a nossa lingua mesmo.😦

  2. fevereiro 25, 2010 às 7:29 pm

    Excelente artigo e parabéns pela filhota!

    Posts escritos por quem gosta da metologia KISS são sempre ótimos =p

  3. guto
    fevereiro 26, 2010 às 8:51 am

    Tenho uma dúvida quanto a adição da trilha sonora: Em todos os programas que eu utilizei ( win e linux ), o som fica ancorado no tempo e não no video. Quando a gente adiciona video ou foto no meio de uma apresentação pré-existente o som fica atrazado. Quando fazemos o inverso, ou seja, cortamos video/foto, o som fica adiantado. Se fosse só isso não tinha problema, era só alterar o momento de entrada do som que tudo se acertava, mas nenhum programa deixa fazer isso. A gente tem que apagar TODA a trilha sonora e começar tudo do começo denovo. Com uma apresentação de 10 minutos não tem problema ( 2 ou 3 musiquinhas )mas com videos mais longos ferra tudo.

  4. fevereiro 26, 2010 às 9:22 am

    Oi Guto. No Open Shot vc consegue “desconectar” som e video. Mas ai, cortando o video, vai ter que cortar exatamente o som tambem, mas como eu nao tive esse problema aqui, não pesquisei como resolver.
    No meu caso, eu simplesmente coloquei um slide show SEM som no open shot, e ai, em outro track (espécie de layer), eu adicionei o som.

  5. pimentel
    fevereiro 26, 2010 às 12:03 pm

    Valeu Juliano,eu só não fiquei totalmente frustrado porque eu sei que não vai demorar muito para tais programas serem traduzidos para nossa língua. Um abraço.

  1. fevereiro 25, 2010 às 1:01 pm
  2. março 5, 2010 às 10:04 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: